Deixar de comer carne de uma vez ou aos poucos?

Oi queridos, essa semana no Instagram, pedi para que vocês escrevessem suas dúvidas em relação a nutrição funcional e alimentação vegetariana. Caso você tenha questionamentos sobre esse assunto, não hesite em perguntar, utilize o espaço dos comentários abaixo, que irei respondê-lo nos próximos artigos. Combinado?

A @amanda.onm fez a seguinte pergunta: 'Estou tentando voltar a ser vegetariana. Fui por 6 anos mas não fazia as substituições como deveria. Você indica deixar as carnes aos poucos ou de uma vez só?'

Independente se a pessoa come carne ou não, para obtermos de modo eficaz os nutrientes necessários, precisamos combinar os alimentos nas refeições. Sobre isso, já comentei aqui no blog, sugiro que leia: O que o vegetariano tem que comer? Mas não fique só com isso! O auxílio de um nutricionista é fundamental nesse processo, a fim de que você faça a transição de modo equilibrado, saudável, sem prejuízos à saúde. Tudo bem?

Cada indivíduo tem o seu tempo. Existem crianças que começam andar aos dez meses, outras depois que completam um ano; jovens ingressam na faculdade aos dezesseis anos outros somente depois dos vinte; pacientes abandonam facilmente o refrigerante no início do tratamento, outros após um ano de reeducação alimentar... E assim seguimos nossa vida. 

Em casa meu papai e eu abandonamos as carnes de uma só vez, já mamãe e meu irmão foi aos poucos e minha cunhada ainda come peixe. O importante é que as mudanças aconteçam, que evoluamos e tornemos indivíduos melhores. Uma coisa é certa: quanto mais rápido melhorarmos nosso estilo de vida, mais depressa desfrutaremos dos benefícios que essa atitude nos proporciona.

Portanto, pense e reflita sobre os motivos que o faz querer deixar de comer carne:
Quem é o maior beneficiado por essa atitude? 
Quão impactante essa decisão é para os animais, o planeta e você?

Indivíduos que tem como base da alimentação carnes, e se alimentam de poucos vegetais, cereais, leguminosas e oleaginosas, quando eliminam a carne do cardápio, tem maior propensão a deficiências nutricionais, ganho de massa gorda e perda de massa magra. Pois nesse caso, eles não tornam super comedores de vegetais da noite para o dia e  acabam comendo mais carboidratos.

Nesse caso, é interessante inserir mais proteínas de origem vegetal nas suas refeições e reduzir as de origem animal. Por isso, a sacada é aumentar a porção de feijão e diminuir a de carne. É muito comum as pessoas terem preferência pelas carnes, do que os feijões. Por vezes no consultório, pacientes me falam que não fazem questão de refogar feijão carioca no almoço e jantar, quando já têm um bife ou carne de panela. Mire nas leguminosas! Isso fará uma diferença e tanto!

Ainda é possível fazer mais, veja, se você for preparar almôndegas, hambúrguer ou quibe, adicione um punhado de feijão vermelho, grão de bico e lentilhas à mistura da carne. Além de diminuir na quantidade de carne você estará adaptando seu paladar ao sabor. Vai preparar uma refeição mexicana? Prepare seus tacos usando lentilhas a bolonhesa no lugar da carne. Captou as ideias?

Eliminar carnes vermelhas, brancas e por fim adotar uma alimentação vegetariana é válido também. Mas sobre isso, é importante que se faça um plano, por exemplo, durante 6 meses abandone carne vermelha, no próximo semestre elimine as brancas.... No fim de cada período visite seu nutricionista, refaça avaliação nutricional, física e bioquímica. Garanto que vai ser só sucesso e a transição não vai ser penosa, mas uma aventura.

Receba ajuda extra para você seguir firme com a reeducação alimentar! Assine minha news e ganhe de brinde e-books de receitas saudáveis e muito mais.

Aproveite e curta nossa página no Facebook! Sempre você encontra informações valiosas sobre nutrição, alimentação saudável para emagrecimento, hipertrofia muscular, gestação e muito mais.

Bjo da nutri.

Comentários

Postagens mais visitadas