Peça agora os seus, é vapt-vupt!

Alimentos para combater o câncer de mama


Oi queridos, hoje vou apresentar para vocês, três amigos, eles possuem nomes diferentes, mas podem ficar tranquilos, eles são do bem!

Com vocês Epigalocatequina galato, curcumina e genisteína! Eles são parentescos bem chegados, pertencem a família dos Fitoquímicos, são fantásticos, influenciam de forma positiva na modulação dos mecanismos moleculares que retardam o câncer de mama, quando administrados de forma isolada ou em combinação com medicamentos. A quimioterapia convencional não é específica para células cancerosas, ela afeta os tecidos sadios, não malignos, porém, os fitoquímicos agem deixando as células  cancerígenas mais receptivas aos efeitos antiestrogênicos dos fármacos, além de não afetarem as células sadias. Ebaaa!

A epigalocatequina galato (EGCG) presente no chá verde, chocolate amargo, semente de uva tem efeito preventivo contra o câncer, no entanto diversos cientistas destacam que células malignas são mais vulneráveis ao efeito antitumoral desse polifenol do que as células sadias, auxiliando de modo mais eficaz durante o tratamento do câncer de mama. 

curcumina é derivado da cúrcuma, composto polifenólico presente no açafrão, principal ingrediente do tempero curry, tem efeito anti-inflamatório pois inibe o processo de inflamação e é anticancerígeno, pois tem efeito inibidor sobre as vias de sinalização para o surgimento do câncer. A curcumina aumenta o efeito da terapia anti-hormônio no câncer, e influencia de forma positiva na expressão gênica.

Genisteína é uma isoflavona presente na soja e seus produtos, possui estrutura química semelhante ao estradiol, por isso funciona como um fitoestrógeno ligante. Contudo, a dose é fator determinante para obter bons resultados terapêuticos. Por exemplo, em doses baixas (< 1 μM) a genisteína funciona de modo negativo, como um antagonista do estrogênio causando proliferação celular, de outra forma, concentrações superiores a 5 μM inibe o crescimento tumoral, promovendo a morte celular programada. Portanto, é importante o uso desse composto natural em terapias hormonais e em combinação com a quimioterapia tradicional. Estudiosos ressaltam que o aumento da ingestão de soja e produtos derivados na infância e adolescência pode conferir um grau de proteção contra o desenvolvimento de câncer, principalmente se os produtos forem minimamente processados. 

#dicadanutri.
Por enquanto, a maioria dos estudos foram realizados in vitro, e os resultados não estabelecem aplicações terapêuticas, mas quimiopreventivas, por isso queridos, vamos incluir com maior frequência chá verde, matcha, chocolate amargo, semente de uva, curry, soja e seus derivados na sua alimentação! Tem dificuldade? Agende uma consulta com seu nutricionista funcional ele vai ajudá-lo a incluir de forma diária esses alimentos no seu cardápio.

Referência:
Cojocneanu Petric R, Braicu C, Raduly L, et al. Phytochemicals modulate carcinogenic signaling pathways in breast and hormone-related cancers. OncoTargets and therapy. 2015;8:2053-2066. doi:10.2147/OTT.S83597.

Dúvida sobre esse assunto? Escreva nos comentários, será um prazer respondê-lo(a).

Quer ter mais informações sobre nutrição e saúde? Assine minha news e receba de brinde e-books de receitas saudáveis e muito mais.

Aproveite e curta nossa página no Facebook! Sempre você encontra informações valiosas sobre nutrição, alimentação saudável para emagrecimento, hipertrofia muscular, gestação e muito mais.

Bjo da nutri.

Gostou? Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não serão liberados para publicação os comentários que contenham ofensas ou palavras agressivas, links para sites duvidosos, ilegais ou mensagens de cunho publicitário. Caso seu comentário não seja aprovado imediatamente, aguarde. Em breve ele será moderado e você, comunicado por e-mail sobre a liberação. Seu endereço de e-mail não será publicado.