Peça agora os seus, é vapt-vupt!

Alimentação Sustentável: quer ajudar a salvar o planeta? Comece pelo prato!

O lixo é reciclado, a coleta é seletiva, o banho ficou mais rápido, a torneira deixou de pingar e o carro foi trocado pela bicicleta. Sem dúvida alguma, todas estas ações são muito importantes. Não é de hoje que a palavra sustentabilidade ganhou força.
Surpresa pra uns, decepção para outros, o impacto do consumo excessivo de carne sobre o meio ambiente é maior do que o impacto ambiental causado pela poluição gerada pela frota de automóveis. É isso mesmo!! Só para ter ideia, em 2006 um relatório da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) apontou pela primeira vez a relação entre a pecuária e o aquecimento global. Segundo o texto, 18% da emissão dos gases responsáveis pelo efeito estufa vêm da pecuária, a indústria da carne. Isso significa 5% a mais do que a emissão de gases produzida por veículos.
Mas, exagerar na carne não faz mal só para a camada de ozônio. Faz mal para a saúde do ser humano (está associado a doenças crônicas como obesidade, problemas renais, cardiovasculares, diabetes e vários tipos de câncer), além de promover maus-tratos a milhões de animais.

Pelas pessoas, pelos animais, pelo planeta
Meu objetivo hoje, não é convencer você a tornar-se vegetariano, pelo contrário, quero propor um desafio possível para a maioria das pessoas, uma meta que pode ser alcançada com relativa facilidade. A ideia é um dia sem carne por semana. Um bicho de sete cabeças??  De jeito nenhum, ao tirar a carne do prato pelo menos 1 vez por semana você vai perceber que existe uma variedade de alimentos que podem ser explorados, os quais enriquecerão ainda mais sua dieta.
Essa ideia não é minha, a campanha "Segunda Sem Carne", já existe há quatro anos e a partir de então, artistas, empresas e órgãos governamentais tem abraçado a proposta, a qual ‘defende que se ao menos às segundas-feiras as pessoas parassem de consumir carne, já haveria um impacto positivo sobre o meio ambiente, a saúde humana e aos animais’.
No ano 2013, a Secretaria de Meio Ambiente do Estado de São Paulo (SMA) oficializou o seu apoio à campanha e o Distrito Federal ingressou definitivamente no desafio mundial da Segunda Sem Carne com a publicação no Diário Oficial do DF a Lei. 5.027/2013, que institui a comemoração anual da data na primeira segunda-feira do mês de outubro. Desde a Rio+20, no ano passado, um relatório da WWF - World Wildlife Fund já recomendava a Segunda Sem Carne como forma de reduzir a pegada ecológica dos brasileiros.

Restaurantes apoiando a Segunda sem Carne
Além dos restaurantes incluírem na sua política de sustentabilidade à oferta de alimentos orgânicos e artesanais eu proponho também o desafio de participarem da campanha Segunda sem Carne! Algo muito bacana que vai chamar a atenção do público! Um menu sem carne pode ser tão interessante, variado, criativo e, principalmente, saboroso quanto a comida “tradicional”. Os clientes vão descobrir uma imensidade de novos sabores! Sem falar que os clientes estão cada vez mais atentos com a questão da sustentabilidade.

Seja a mudança que você quer ver no mundo
Cada vez que alimentamos fazemos uma escolha! Essa escolha edifica, dia após dia, o planeta em que vivemos. Um lugar melhor ou cada vez pior. A responsabilidade é inteiramente nossa, não do governo, das grandes empresas ou da elite. Porém, o poder de mudar também é inteiramente nosso!!
E aí, vai encarar??! Abrace essa ideia!! Para te ajudar a entrar nesse desafio, o site da campanha disponibiliza uma grande variedade de receitas e sugestões para quem quer abrir mão da proteína animal sem abrir mão do sabor!!
Abração :) 

Gostou? Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não serão liberados para publicação os comentários que contenham ofensas ou palavras agressivas, links para sites duvidosos, ilegais ou mensagens de cunho publicitário. Caso seu comentário não seja aprovado imediatamente, aguarde. Em breve ele será moderado e você, comunicado por e-mail sobre a liberação. Seu endereço de e-mail não será publicado.